sexta-feira, 10 de outubro de 2014

"EIS QUE ESTOU CONVOSCO TODOS OS DIAS

ATÉ À CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS." - Mateus 28. 20    

Muitos cristãos que passaram por profundas tribulações relataram depois o que vivenciaram. Quado lhes parecia que o próprio chão iria afundar, Deus permaneceu com eles, esse Deus que nunca muda e que nada pode afastar de nós. Isso é o poder da "grande Presença".
Certo mártir cristão estava amarrada sobre uma roda, sendo torturado impiedosamente. A certa altura, com a mente ainda lúcida e os olhos bem abertos, viu a seu lado um Homem.  - que ainda não tinha cinquenta anos - que estava enxugando o seu suor. 
Ele está conosco quando o fogo é mais intenso. "E o aspecto do quarto é semelhante  a um filho dos deuses." (Daniel 3.25) "Quem está perto de mim, está perto do fogo." É por isso que o lugar em que nossa alma experimenta a paz mais profunda é o centro da fornalha divina. Quando passamos pelo fogo, sempre há Alguém junto de nós.
A esposa de John G. Paton, que trabalhou nas ilhas dos mares do sul, morreu no campo missionário. O próprio marido teve de fazer o caixão, cavar o túmulo e sepultá-la. E o povo do lugar ficou a observá-lo durante  todo o processo. Nunca tinham visto ninguém agir dessa maneira. Ele ficou parado uns instantes à beira da sepultura. Em seguida, jogou terra sobre a cova e depois foi embora. Mais tarde, ele iria dizer: "Se não fosse por Jesus e pela Sua Presença que veio estar ali comigo, eu teria enlouquecido e caído morto ao lado daquele túmulo."
John G. Paton sentiu a Presença do Senhor em seu momento de densas trevas.
Sir Ernest Schacklelon  e dois companheiros passaram trinta e seis horas vagando pelas montanhas nevadas da Nova Georgia, no Canadá, à procura de um posto de salvamento. Estavam em busca de socorro para eles e seus companheiros que haviam permanecido na Ilha Elefante. Mais tarde, escrevendo sobre essa viagem, ele comentou o seguinte: Muitas vezes, tive a nítida sensação que de que não éramos nós três, mas havia uma pessoa a mais."
Ele se referia a uma Presença que estava com eles e os conduzia. Encerrando seu relato, ele diz: "A narrativa da nossa viagem ficaria incompleta se não mencionasse essa questão que foi tão preciosa para nós."
O apóstolo Paulo não foi o único privilegiado que avistou o Senhor vivo, na estrada de Damasco. 
Kahlil Gibran, o pintor sírio, explicando o notável retrato de Jesus que pintara, disse: "Ontem a noite, vi o rosto dele de novo. E estava ainda mais nitido do que quando o vira antes.
Handel, o compositor famoso coral Aleluia, declarou Eu vi Deus em seu trono.
Durante as terriveis afli oes dos anos da guerra, muitos combatentes afirmaram com comviccao que tinham avistado O Companheiro vestido de branco.
Phillips Brooks deu o seguinte testemunho
Ele esta aqui. Eu o conhe o. Ele me conhece. E isso n'ao [e uma figura de linguagem.
E o fato mais real do mundo.

(Mananciais no Deserto) 10.10.14    (22.44)


sábado, 4 de outubro de 2014

"Porque sei em quem tenho crido" (2 Timóteo 1.12)

Deus gosta muito de que tenhamos NELE UMA CONFIANÇA PLENA. E isso constitui o traço mais sublime da personalidade de um verdadeiro crente. É a base do caráter cristão.
Existe algo que nos agrade mais do que o fato de alguém confiar totalmente em nós? Não há sensação melhor do que ver uma criancinha  nos olhar diretamente no rosto, estender a mãozinha para segurar na nossa e se aproximar com toda confiança. E assim como Deus é infinitamente superior a nós, na mesma proporção, ele gosta que confiemos nele.
Irmão, o Senhor Jesus está com a mão estendida para você, aquela mão que tem um ferimento de pregos. Então estenda sua mão da fé e  segure na dele, pois "sem fé" é impossível agradar a Deus.  (Henry Van Dyke)

Ergamos o braço até onde alcançarmos, e Deus estenderá o dele, completando o que falta para os dois se encontrarem.  ( Bispo Vicent)

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

REPOUSANDO EM DEUS.

Lendo um devocional hoje sobre "repousar" ( Salmo 23.2) pensei em toda uma vida em Deus. Desde quando você se "reconcilia" com o Pai, por meio do Nosso Senhor Jesus Cristo (por meio do seu sangue).
Tudo é um propósito. E tudo tem um tempo determinando. E basta estarmos atentos para o seu agir. (e nem sempre estamos atentos... Ou estamos atentos demais... E acabamos também perdendo o foco... A visão... O propósito... )
Repousar em pastos verdejantes é uma verdadeira entrega de paz e confiança absoluta na "vontade" dele. É Obedecer sem ousar contrariar... 
Hoje comprei um novo livro (de tantos livros que tenho em mãos...) em que a autora escreve que desde os seus dezesseis anos quando O aceitou ela sempre obedeceu, mesmo não entendendo... Ou que não tivesse vontade... Sempre via como "ordem absoluta". (Palavras minhas).
Estou tem tempo em uma vida com Deus. Mas nunca em totalidade. Estou sempre vivendo alguns ciclos viciosos por causa da "enfermidade". E parece que estou sempre pelejando com Deus. Não é preciso dizer que estou sempre em desvantagens (falo assim porque Deus é tão misericordioso e paciente comigo que deixa eu pensar assim... Ele espera com longanimidade pela minha "entrega no repousar". 
Disse hoje para minha irmã que deve ser diferente com esses renomados crentes... Ela me respondeu que não. Simplesmente se entregaram na busca completa. E falou de nossa mãezinha... A vida separada que ela tinha... Vivia em completa santidade... Separada em oração. Meditando na Palavra. Mergulhou profundo na intercessão. Uma verdade. 
Então... Me senti como aquele jovem "Eutico" que estava na janela... E caiu... Quando Paulo pregava o Evangelho...
Rimos... Naturalmente que ela me disse que nem pensar em me comparar com aquele jovem... Talvez não agora... Mas já houve sim um olhar para longe... Desviando do propósito... E foi uma queda terrível. 
Tudo isso é uma vida com Deus. Não que fizesse parte da minha história. Afinal de contas cada um de nós tem o livre arbítrio... Cabe a nós fazermos nossas escolhas... E independente do que escolhermos... Com certeza virão os "resultados...", ou melhor, "as consequências" das mesmas. A Bíblia fala claramente sobre isso. 
Tudo a Bíblia fala. Tudo. 
E nem sempre "repousamos" nessa vida maravilhosa com Deus. E sofremos tanto e muitas vezes desnecessariamente... E perdemos tanto... Quase tudo... E se não estivermos conscientes das "verdades" contidas no princípio da Sua Palavra acabamos nos perdendo e perdendo tudo. E para se "arrepender" verdadeiramente nos custa um preço muito maior. 
Hoje quero repousar verdadeiramente em Deus. E estou tão e completamente desgastada que parece que "repousar" vou perder mais do que ganhar. Eu é que tenho pressa. Necessidade de "sentir" a alegria da salvação. 
Amanhã será um grande divisor de águas para minha história com Deus voltar a ser plena. Sei que Deus está presente. Que Ele não tem mudança nem sombra de variações... Ele permanece. É eterno. Então o "repousar" está em mim. Verdadeiramente! Em Nome de Jesus. 

02.10.14      (20.51)

quinta-feira, 24 de abril de 2014

SACRÍFICIO VIVO.

Romanos 12.1 "Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional."
 
Devemos nos apresentar a Deus como sacrifício, ELE DEVE SER VIVO, SANTO E AGRADÁVEL A DEUS.
 
1. TER VIDA VERDADEIRA.(a) Não viver em uma mentira, ser sincero, depender de Deus e reconhecer que somos fracos, mas somos fortes com ele. ( Jl 3.10 "Forjem os seus arados, fazendo deles espadas; e de suas foices façam lanças. Diga o fraco: SOU UM GUERREIRO. (FORTE).
 
(b) SER ATIVO. Não depender das circunstâncias, mas viver a vida plena de Deus. Ter iniciativa e boa vontade, mesmo nos problemas. Não deixar a vida nos levar, mas devemos levar nossa vida na vontade de Deus.
 
(c) SER ABENÇOADO. É ser favorecido por Deus, ou seja, Deus está ao nosso favor e não contra.
 
2. SANTO.
É ser separado para Deus, não se contaminar com este mundo. (sistema)
 
3. AGRADÁVEL. "Os sacrifícios que agradam a Deus são  um espírito quebrantado; um coração contrito, ó Deus, não desprezarás." Salmo 51. 17
 
Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito aquebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.
 
Louvado Seja o Nome do Nosso Senhor Jesus Cristo.
 
24. 04. 14     (00.15)

sexta-feira, 21 de março de 2014

DEVOCIONAL

" Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus." - Gl 6.17 -
 
 
Será que nós também trazemos no corpo  alguma marca de ferida? Será que não estamos procurando enfrentar o inimigo apenas nos "lugares" em que nos achamos mais protegidos, enquanto outros lutam com ele num combate "corpo a corpo"? Será que não estamos fazendo algumas concessões e, dessa forma, deixando de conquistar os troféus que deveríamos ganhar na batalha espiritual? AINDA NÃO NOS LIVRAMOS DESSAS CONTEMPORIZAÇÕES? Algum dia nos encontraremos com o Senhor face a face. Então veremos as marcas dos cravos em suas mãos. Será que não ficaremos envergonhados, por não apresentarmos nenhuma cicatriz  de guerra? - Extraído de Daily Commnion  (Comunhão diária)
 
 
Filho, não trazes marcas?
Não tens nos pés, nas mãos ou no lado nenhuma cicatriz?
Ouço dizerem de ti que és poderoso na Terra.
Ouço decantarem tua reluzente estrela.
Não tens nenhuma cicatriz?
 
Não tens ferida?
No entanto, eu fui ferido por arqueiros, e moído.
Entreguei-me a um madeiro para morrer. Rasgado.
Fui cercado por lobos vorazes e desmaiei.
Não tens ferida?
 
Nem ferida, nem cicatriz?
Entretanto o servo deve ser com seu Senhor.
Os pés de quem me segue devem ser transpassados.
Os teus pés não estão. Será que aquele que não tem feridas
Me seguiu de fato?  
  (A.W.C.)
 
Nosso caminho não passa só pela Terra "Desposada".
 
Certa vez, Garibaldi, o grande conquistador italiano que viveu no século XIX, fez um discurso para milhares de jovens seus compatriotas. Nele, conclamou-os para lutar pela libertação   de sua pátria. Posteriormente, um rapaz que se achava um tanto indeciso, aproximou-se dele e indagou: - Senhor, se eu for lutar, o que eu vou ganhar com isso?
Prontamente, rápido como um relâmpago, sem nenhuma concessão, Garibaldi respondeu: - Ferimentos, cicatrizes, dores e talvez a morte. Lembre-se, porém, de que, com suas dores, a Itália será liberta.
Será que estamos dispostos a sofrer dores para que almas sejam libertas?
 
O CAMINHO MAIS DIFÍCIL PARA SE SUBIR UMA MONTANHA É AQUELE QUE VAI DIRETO AO ALTO DELA.


segunda-feira, 17 de março de 2014

"VINDE A MIM, TODOS OS QUE ESTAIS CANSADOS E SOBRECARREDOS

E EU VOU ALIVIAREI."  - Mateus 11. 28 -
 
 
Porque será que a atitude mais fácil da vida cristã acaba sendo a mais difícil? Será que alguém preferiria acender uma vela, quando tem um interruptor bem ao seu alcance para ligara luz? Claro que não! Não somos tão tolos assim!  Só agimos de forma insensata numa situação; em relação a Deus. Parece que a maioria dos crentes, em sua vida espiritual, contenta-se em ficar lutando com os primitivos elementos da fraca natureza humana, sendo que têm o dispor todo o infinito poder de Deus. O amor de Deus Pai, que abrange tudo, já providenciou plenos recursos para toda e qualquer situação da natureza humana, para todas as circunstâncias da vida. No entanto, a grande maioria de seus filhos vão seguindo pela estrada da vida, lutando, levando fardos que Deus está desejoso de  carregar. E ele insta conosco para que o entreguemos em suas mãos, mas não o fazemos. Por que será?
 
Falar com Deus, mantes uma conversa com Jesus, DEVERIA SER UMA PRÁTICA MUITO SIMPLES, EMPOLGANTE E INTERESSANTE PARA NÓS.
 
Entretanto, por mais estranho que pareça, a oração é o ministério cristão que os crentes mais negligenciam. Das disciplinas espirituais, ela é a que os crentes praticam mais apressadamente, de maneira formal, e, muitas vezes, até mesmo o omitem. Por que será?
É possível que a dificuldade toda esteja no fato de que orar é uma atividade muito fácil, totalmente simples. É fácil nos ajoelharmos ao lado da cama, com uma confiança plena, como a de uma criança, e com uma fé que nada questiona, entregar ao Pai nossas preocupações, nossos fardos e nossos problemas. Como isso é simples, um gesto típico de uma criança. No entanto, como é difícil! Como é difícil relaxar, tirar uma hora, ou mesmo meia, de nossa vida cheia, agitada e corrida, para entrar tranquilamente em um quarto, fechar a porta e ficar em silêncio na presença dele! Como é difícil remoermos nossa sofisticação, nosso egocentrismo, nossas constante preocupação com nós mesmos, nossa permanente sensação de que temos de assumir nossos problemas e preocupações, e de resolvê-los! Como é difícil ser criança  e, com um profundo suspiro de satisfação, nos acomodar despreocupadamente aos pés dele, na perfeita certeza de que ele se interessa por nós, de que o "O GOVERNO ESTÁ SOBRE OS SEUS OMBROS."!  (A. Stuart M'Nairm)
 
 
17. 03. 14  (19.55)
 
 

sábado, 15 de março de 2014

Lendo essa passagem... em Rm 12. 2


" Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."
 
 
Lembrei do que ouvi do apóstolo quando disse que para experimentar e comprovar a "perfeita vontade de Deus" teríamos que "renunciar" a boa e agradável. Não parece muito legal ouvir, entender e "aceitar". Afinal quando se lê o versículo você toma o conselho (promessa... a bênção) no todo. Você entende que é no todo em comprovar que é boa, agradável e perfeita.
Contudo quando você está sendo ministrado continuamente que você não precisa mais estar esperando bênçãos prometidas... Porque tudo já é seu. Que as promessas não são exatamente no "contexto do seu tempo..."; que são atemporais porque são eternas... E que você é filho. Você é "herdeiro". Como o apóstolo ministrou que o filho que exigiu seu direito para viver como bem entendesse... E o Pai deu-lhe "aquela porção", mas não alterou em nada no que o Pai é em sua essência. Em seu caráter de Pai. Ele deu uma porção. E o Pai tinha muito mais. Tudo é do Pai. Ele é o dono do ouro e da prata. Ele é dono do Céu, Terra e Mar. Tudo pertence à Ele.
E isso caiu no meu espírito. Quantas bênçãos que peço e que já tenho recebido... Algumas porções que me fizeram ficar satisfeita. Mas Deus não para por aí. Ele tem mais para mim. E começo então a entender que para alcança-las em perfeição... Eu tenho que renunciar a boa e agradável naquilo que é bênção. Isso é maravilhoso aos nossos olhos. Aos meus olhos. Porque me preocupar com minha "herança" quando está nas Mãos certa. Está com o Pai. E a medida que vou entendo tudo isso eu começo a transformar minha mente limitada no visível e transfiro para o invisível de Deus.
E tem que ter "ouvidos espirituais" mesmo. Ao natural você começa até a negar as bênçãos já concedidas porque o ser humano é insatisfeito mesmo.
E se você continua lendo essa passagem em Romanos... Você fica extasiado porque diz que não é para nós pensar de nós mesmo... Ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, ao contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu.
Quem pode querer viver somente daquela porção que pensa que é de seu direito? Se o Pai tem muito mais para entregar em tempo oportuno.
Porque não deixar também com Ele como um "depósito santo de total confiança" porque ali está totalmente guardado. Protegido. Não correrei o risco de jogar tudo fora. Perder tudo e ficar mendigando "bolotas" que os porcos comem. Isso não tem o menor sentido. Aí se consegue enxergar o quanto somos realmente egoístas. - Me dá o que é meu por direito Pai. Afinal são promessas dadas por Ti. - E Ele diz: -  Tudo é já seu meu filho. Você é meu herdeiro. Herdeiro e Co-herdeiro em Jesus Cristo. Porque querer viver de porções limitadas quando tudo já está entregue por meio da eternidade que está plantada dentro de você.-
Fico maravilhada em entender. Agora preciso sair da total inércia e desenvolver e ativar tudo isso que estou entendendo. Se não.. corro o risco de continuar sem desfrutar dessa herança que já e minha. Em Nome de Jesus.
 
15. 03.13   ( 22.22)
Gloria Deus! A Ele toda honra. Toda gloria. Poder e domínio. Para sempre. Toda eternidade. Amém e amém.


































































DEVOCIONAL.

" Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional." - Romanos 12. 1  -
 
 
Alguém fez uma observação muito pertinente, dizendo: "Na arca de Noé, não havia leme". Nem era necessário. Noé obedecera a Deus e agora se achava encerrado na arca, contando apenas com o Senhor para guia-la. É que estava a serviço dele. Depois de haver suportado tudo que teve de aguentar durante mais de um século, pregando a Palavra de Deus para uma sociedade hostil, não precisava temer nada em relação ao seu destino. O dilúvio, que veio cumprir a profecia recebida, confirmou a sua fé que, aliás, já era forte.
Realmente é muito bom crermos que Deus está guiando nosso barco por esse mar tempestuoso que é a vida. E só COM UMA ENTREGA TOTAL E ABSOLUTA DE NOSSA VONTADE A DEUS GOZAREMOS PERFEITO DESCANSO NA ALMA.  É isso que faz nossa alma chegar a um lugar espaçoso. O filósofo francês Fenelon disse o seguinte: "Se existe algo que pode levar nossa alma a um lugar espaçosa é FAZERMOS UMA ENTREGA ABSOLUTA DO NOSSO SER A DEUS."
Isso derrama na alma a paz como um rio, e a justiça como as ondas do mar" - Isaías 48. 18 - A única coisa que pode acalmar nossa alma, dissipar suas tensões, afastar seus temores e aliviar seus sofrimentos como o bálsamo do amor é o fato de descansarmos nos braços de Deus como uma criança. Isso transmite força a todas as nossas ações e derrama o gozo do Espírito Santo em nosso semblante e nossas palavras.
Deus pôde abençoar Abraão porque este lhe deu uma grande abertura em sua vida. O Senhor só pode dar algo àquele que está de mão aberta. A de Abraão se achava bem aberta. Sua porta estava escancarada. Deus tinha liberdade com seu servo e operou com base nela. PODIA fazer isso e fez. Aliás, ele sempre o faz. Nosso lema na vida deve ser o seguinte: "ENTREGUEMOS A DEUS TUDO QUE ELE NOS PEDIR E RECEBAMOS DELE TUDO O QUE ELE NOS DER". E assim nosso cálice estará transbordando de júbilo.  - S. D. Gordon -
 
"RESISTAMOS A TODA E QUALQUER HESITAÇÃO EM ENTREGAR TUDO A DEUS."
 15. 03.14     (17.57 )

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

DIA COMPLICADO.

Essa noite tive um "lampejo" de estar sem dor. Abri meus olhos e falei comigo mesma... "Estou sem dor.  Estou sem dor mesmo? E estou me sentindo bem."
Foi como se eu tivesse visto aquela "nuvem do tamanho da mão de um homem...", mas foi tão rápido que ao me virar... As dores aumentaram de proporção. E uma angústia misturada com uma ansiedade cheia de tormento... Não entendendo o que tinha acontecido naquele pequeno segundo... Dei Glória Deus! Aleluia! Estou curada. Estou curada. No entanto o "mistério" tinha se afastado.
E a noite consequentemente ficou bem ruim. E levantei pior ainda. Sendo hoje o terceiro dia de Reeducação Alimentar pegou bem na "veia" do querer comer compulsivamente... Apenas comer...
Um psique afetado... Emoções que se alteram... Fisicamente comprometida... Estou levando o dia de hoje nas costas. Não estou com fome. Mas " com uma voracidade incontrolável de apenas comer...".
Meu corpo todo continua tremendo. Estou nervosa. Minha mana e cunhado já oraram. Repreenderam e profetizado a "cura iminente...".
De tantos motivos que me fizeram voltar a Reeducar-me foi pensar exatamente nesses excessos em um corpo tão pequeno. E frágil pelas dores intensas. Então veio em meu coração que a "cura" já tenha acontecido mesmo e eu por insanidade (insensatez) ínsito no erro. (maus hábitos).
Nunca esqueci quando a "fisioterapeuta" na primeira vez que fez uma entrevista comigo no Pilates me disse; "se a senhora não está tomando remédios" é porque certamente está melhor."
Um ser humano fibromiálgico não suporta muito tempo uma crise. (um ser humano normal...) Eu com medicação não tenho acertado (meu organismo ou piora... ou simplesmente ignora que está sendo medicado... (meu cérebro - psique ) E pode ser isso mesmo. Por estar muito acima do meu peso ideal com certeza eu só posso estar sentindo muitas dores.
Por isso mesmo que esse dia esteja tão complicado para mim vou me atentar (vigiar) porque posso ter achado o que "perdi" no "caminho da cura".
Agora que percebi que estou no Vaso de Alabastro. Hoje estou bem fora da casinha mesmo. Que Deus em sua infinita misericórdia tenha compaixão de mim. Em Nome de Jesus.
 
26.02.14   (16.11)

domingo, 2 de fevereiro de 2014

O CHAMADO DE DEUS.

"NÃO ME ENVIOU CRISTO PARA BATIZAR, MAS PARA PREGAR O EVANGELHO." - 1 Coríntios 1. 17 -
 
 
Paulo declara aqui que o chamado de Deus é para pregar o Evangelho; mas lembre-se do que Paulo entende por "Evangelho", ou seja, a realidade da Redenção em nosso Senhor Jesus Cristo.
Temos a tendência de fazer a santificação a meta final de nossa pregação. Paulo alude à experiência  pessoal do crente à guisa de ilustração, nunca com um objetivo em si mesmo. Não existe nenhum texto que nos mande pregar salvação ou santificação; somos enviados para "apresentar Jesus Cristo". (João 12. 32).
Dizer que Jesus Cristo sofreu na redenção para tornar-me santo é torcer as coisas. Jesus Cristo sofreu a Redenção para redimir o mundo inteiro e coloca-lo íntegro e reabilitado perante o
Trono de Deus. O fato de que a redenção pode ser experimentada por nós é uma ilustração do poder da  realidade dela, mas não é essa a finalidade da Redenção. Se Deus fosse humano, como haveria de sentir-se desalentado e cansado dos constantes pedidos que fazemos pela nossa salvação, pela nossa santificação. Abusamos de suas energias, de manhã e de noite, pedindo coisas do nosso próprio interesse - algo de que eu quero ser liberto!
Quando percebemos a realidade fundamental do Evangelho, nunca mais voltamos a incomodar Deus em pequenas lamúrias pessoais.
O anseio da vida de Paulo era proclamar o Evangelho de Deus. Ele aceitava desgostos, desilusões, tribulações, apenas por uma razão - porque esses reveses o mantinham em inabalável devoção ao Evangelho.
 
 
- Devocional Tudo Para Ele -
02. 02. 14 -  (16.49)

sábado, 1 de fevereiro de 2014

DEVOCIONAL.

VOCÊ COMPREENDE O SEU CHAMADO?
 
"Separado para o Evangelho de Deus. " - Romanos 1.1 -
 
 
Nosso chamado não é prioritariamente para que sejamos homem e mulheres santos, mas sim proclamadores do Evangelho de Deus. O mais importante é que o Evangelho de Deus seja compreendido como a realidade permanente. A realidade não é a retidão humana, nem a santidade, nem o céu, nem o inferno, mas a redenção; e a necessidade mais vital do obreiro cristão, hoje, é se conscientizar disso. Como obreiros, temos que nos habituar a revelação de que a Redenção é a única realidade. A santidade pessoal é, na verdade, um efeito, não uma causa; e se colocarmos nossa fé na retidão humana, no efeito da redenção, quando chegar o momento da prova, soçobraremos.
Paulo não disse que ele separou a si mesmo, mas "Quando, porém... aprouve ( a Deus)..." Paulo não tinha um interesse doentio em seu próprio caráter. Enquanto estivermos com os olhos voltados para nossa própria pureza pessoal, nunca nos aproximaremos da realidade da redenção. Alguns obreiros fracassam porque seu maior anseio é sua pureza pessoal, e não Deus. "Não me peçam para entrar em contato com a dura realidade da Redenção em favor da sordidez da vida humana como ela é; o que desejo é que Deus faça algo por mim, que me torne mais aceitável aos meus próprios olhos". Se é assim que pensamos, a realidade do Evangelho de Deus ainda não começou a tocar-nos; não é uma entrega total de nosso ser a Deus.
Deus não pode libertar-nos enquanto nosso maior interesse estiver voltado para nosso próprio caráter. Paulo não toma conhecimento de si mesmo; está totalmente entregue, separado por Deus para um objetivo - Proclamar o Evangelho de Deus. ( cf. Rm 9.3)
POIS EU ATE DESEJARIA SER AMALDI;OADO E SEPARADO DE CRISTO POR AMOR DE MEUS IRM'AOS, OS DE MINHA RA;A.
 
 
(Do Livro Tudo Para Ele )
 
(13.05)

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

DEVOCIONAL - TUDO PARA ELE -

O DILEMA DA OBEDIÊNCIA.
 
 
 
"Samuel... temia relatar a visão a Eli." - 1 Samuel . 15 -
 
 
Deus raramente nos fala de forma extraordinária; ele usa de maneiras que podem facilmente ser mal compreendidas, e então questionamos: " Será que é a voz de Deus mesmo?" Isaías disse: "O SENHOR me falava TENDO  FORTE A MÃO SOBRE MIM."; ou seja, pela pressão das circunstâncias. Nada toca nossa vida que não seja o próprio Deus falando. Será que discernimos a sua mão em nós, ou vemos tudo apenas como meras  ocorrências?
Cultive o hábito de dizer: "FALA, SENHOR"; e sua vida se tornará um romance. Todas as vezes que as circunstâncias o pressionarem, diga: "FALA, SENHOR"; e pare para prestar atenção. A correção é mais do que um método de disciplina; ela visa a forçar-me a dizer: "FALE, SENHOR". Tente também lembrar-se de uma ocasião em que Deus lhe falou: já se esqueceu do que ele disse? Teria sido em Lucas 11. 13 ou foi em Tessalonicenses 5. 23? Quando prestamos atenção, nosso ouvido se aguça e, como Jesus, ouvimos Deus o tempo todo.
Deverei contar ao meu "Eli" o que Deus me revelou? É aí que entra o dilema da Obediência. Desobedecemos a Deus fazendo as vezes da PROVIDÊNCIA DIVINA. "PRECISO RESGUARDAR ELI"; "Eli são as melhores pessoas que conhecemos . Deus não ordenou a Samuel que contasse a visão a Eli; ele teve que decidir por si mesmo. O chamado de Deus a você pode magoar o seu "ELI",, mas se você tentar impedir o sofrimento de outrem, isso virá a tornar-se um obstáculo entre sua alma e Deus. Se poupar outrem de "amputar a mão direita" ou "arrancar o olho", quem corre o risco é você.
Nunca peça o conselho de outros sobre algo que Deus quer que decida diante Dele. Se pedir conselho, quase sempre ficará do lado de Satanás. "SEM DETENÇA NÃO CONSULTAREI CARNE E SANGUE."
 
29.01.14 - (18:01)


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

DEVOCIONAL - TUDO PARA ELE -

É DIFÍCIL ACREDITAR QUE ALGUÉM PUDESSE SER TÃO IGNORANTE!
 
 
"Quem és tu, SENHOR?"   - Atos 26. 15 -
 
 
"PORQUE ASSIM O SENHOR ME DISSE, TENDO FORTE A MÃO SOBRE MIM." Não há como escapar quando o Senhor nos fala, pois quando ele vem, arrebata nossa atenção. A voz de Deus já lhe falou diretamente?
Se falou, não há como ter dúvidas, pois, com uma insistência muito íntima, ela usa de linguagem que você melhor entende, não a que vem através dos ouvidos, mas das suas circunstâncias.
Deus tem que destruir nossa persistente confiança em nossas próprias convicções. "EU SEI QUE É ISTO QUE EU DEVERIA FAZER." E de repente a voz de Deus fala de um modo que nos deixa estupefatos, relevando as profundezas de nossa ignorância. Expomos nossa ignorância com relação a ele pela maneira como decidimos servi-Lo tão obstinadamente. Servimos a Jesus impelidos por um espírito que não é o dele, o  magoamos pelo modo como o defendemos; divulgamos sua mensagem no espírito do diabo. Nossas palavras parecem certas, mas nosso espírito é o espírito do inimigo. "JESUS ... os repreendeu e disse: VÓS NÃO SABEIS DE QUE ESPÍRITO SOIS."
O Espírito do SENHOR que deve inspirar os representantes dele é o que está descrito em 1 Coríntios 13.
Estarei perseguindo a Jesus com minha ciosa determinação de servi-Lo à minha maneira? Se sinto que, ao cumpriu meu dever, eu o magoei, poso estar certo de que esse não era o meu dever, porque não produziu um espírito manso e humilde, mas amor próprio. Imaginamos que tudo o que é desagradável seja nosso dever! Acaso isso se assemelha ao espírito do Senhor: "AGRADA-ME FAZER A TUA VONTADE, Ó MEUS DEUS"?
 
27.01.14  ( 13:50 )

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

DEVOCIONAL


"É DIFÍCILACREDITAR QUE ALGUÉM PUDESSE PERSEGUIR A JESUS DESSA FORMA."


Será que estou teimosamente servindo a Deus à minha maneira? Nunca estaremos livres do risco dessa cilada enquanto não passarmos pela experiência do Batismo com o Espírito Santo e com Fogo.
Nossa obstinação e teimosia sempre apunhalará Jesus Cristo. Podem não ferir ninguém mais, mas ferem o Seu Espírito. Sempre que nos mostrarmos obstinados e teimosos e aferrados às nossas próprias ambições, estaremos magoando Jesus. Todas as vezes que fincarmos pé em nossos direitos e insistirmos em que é isso que pretendemos fazer, estaremos perseguindo Jesus.
Sempre que nos agarrarmos à nossa dignidade, invariavelmente estaremos aborrecendo e entristecendo o Seu Espírito; e quando percebemos que é a Jesus que estivemos perseguindo o tempo todo, temos então a mais arrasadora Revelação.
Será a Palavra de Deus poderosamente penetrante para mim quando a transmito a outros, ou a minha vida desmente o que pretendo ensinar?
Posso estar ensinando a santificação e, todavia, exibir o espírito de Satanás, o espírito que persegue a Jesus Cristo. O Espírito de Jesus só toma conhecimento de uma coisa - de uma perfeita união com o Pai. E ele diz: "APRENDEI DE MIM, PORQUE SOU MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO." Tudo o que eu faço deveria fundamentar-se numa perfeita união com ele, não nunca obstinada determinação de ser santo. Isso significa que posso até estar prejudicando, ludibriando, ignorando; mas, se a tudo isso me submeto por amor a Jesus Cristo, impeço que Ele seja perseguido.
 
- TUDO PARAELE -      27. 10. 14 ( 11:22)

domingo, 26 de janeiro de 2014

OLHE DE NOVO E PENSE

"NÃO ANDEIS ANSIOSOS PELA VOSSA VIDA." - Mt 6. 25
 
 
Uma advertência que precisa ser reiterada é a de que os cuidados deste mundo, a ilusão das riquezas, acrescida da cobiça por outras coisas, sufocarão tudo o que Deus puser em nós. Nunca estamos livres do vai vém das marés de tais interferências. Quando o problema não é com o vestuário e alimento, vêm sob a forma de dinheiro ou da falta dele; de amigos ou da falta deles; ou de circunstâncias difíceis.
É uma constante intromissão, o tempo todo, e, a menos que deixemos que o Espírito de Deus erga seu estandarte contra essas coisas, elas virão como uma inundação. ("ENTÃO, TEMERÃO O NOME DO SENHOR DESDE O POENTE E A SUA GLÓRIA, DESDE O NASCENTE DO SOL; VINDO O INIMIGO COMO UMA CORRENTE DE ÁGUAS, O ESPÍRITO DO SENHOR ARVORARÁ CONTRA ELE A SUA BANDEIRA.")
"Não andeis ansiosos pela vossa vida." Preocupe-se apenas com uma coisa diz o SENHOR, com seu RELACIONAMENTO comigo. Mas o bom senso grita alto e diz: "Isso é absurdo; eu tenho que pensar como eu vou viver, tenho que pensar como eu vou comer e beber." JESUS diz que não tem, não. Mas tomemos cuidado para não nos deixar levar pela idéia de que essa afirmação é feita por uma pessoa que não compreende as circunstâncias particulares de nossa vida. JESUS CRISTO as conhece melhor que nós, e diz que não devemos pensar nelas a ponto de transformá-la  na maior preocupação de nossa vida. Sempre que houver uma competição desse tipo, certifiquemo-nos de que estamos colocando nosso relacionamento com Deus em primeiro lugar.
"BASTA AO DIA O SEU PRÓPRIO MAL." Quantos males começaram a ameaça-lo hoje? Quais os diabinhos que ficaram olhando para você a perguntar: "Agora, que é que você vai fazer no próximo mês? No próximo ano?"
"Não vos inquieteis", diz o SENHOR  JESUS. Torne a olhar e pense. Fixe sua mente no "quanto mais" de SEU PAI CELESTIAL.
 
(Devocional TUDO PARA ELE )
  26. 01. 14

sábado, 25 de janeiro de 2014

NÃO FUJAMOS DO PONTO CRUCIAL

"SEGUNDO A MINHA ARDENTE EXPECTATIVA E ESPERANÇA DE QUE EM NADA SEREI ENVERGONHADO; ANTES, COM TODA A OUSADIA, COMO SEMPRE, TAMBÉM AGORA, SERÁ CRISTO ENGRANDECIDO NO MEU CORPO, QUER PELA VIDA,QUER PELA MORTE." 
 
- FP 1. 20 -
 
 
TUDO PARA ELE. "Segundo a minha ardente expectativa de que em nada serei envergonhado..." Todos nós nos sentiremos muito envergonhados se não nos rendermos a Jesus justamente naquilo em que ele pediu que o fizéssemos. Paulo diz: "MINHA DETERMINAÇÃO É A DAR TUDO PARA ELE." Faze-lo é uma questão de vontade, não de discussão ou de racionalização, mas de uma rendição absoluta  e irrevogável daquilo que ele nos pede. Uma excessiva consideração por nós mesmos é que nos impede de tomarmos essa decisão, embora a rotulemos de consideração pelos outros. Quando levamos em conta que a nossa obediência ao apelo de Jesus custará a outros, a verdade estamos dizendo a Deus que ele sabe o que ela significará. Não fujamos do ponto crucial; ele sabe que sim. Descartemos  todas as outras considerações e mantenhamo-nos  diante de Deus com apenas este proposito: "TUDO PARA ELE". e
Estou decidido a viver absoluta e inteiramente para ele.
MINHA OUSADIA PELA SUA SANTIDADE. Quer isso implicasse em vida ou morte,  não importava! (v. 21). Paulo decidira que nada o impediria de fazer exatamente o que Deus queria. A ordem de Deus tem que produzir uma crise em nossa vida, porque não a atenderemos se vier de maneira mais suave. Ele nos conduz ao ponto em que nos pede para darmos o máximo de nós por ele, e nós começamos a argumentar.
Então ele lança mão de uma crise providencial em que somos forçados a tomar uma decisão - a favor ou contra; nesse ponto deparamo-nos com a grande encruzilhada.
Se você está enfrentando uma crise em qualquer aspecto da vida, renda sua vontade a ele de forma absoluta e irrevogável.
 
- Oswald Chambers -

Meu amor, Jesus. Autor da minha vida. Salvador. Messias. Rei. Consolador.
Tudo o que eu preciso para viver, SENHOR, meu melhor AMIGO.
Eu não preciso de mais ninguém,
Se tenho a TI. Está tudo bem.
És meu PASTOR, nada me faltará. MEU MELHORAMIGO.
Meu JESUS, meu melhor amigo.
Meu EMANUEL. DEUS comigo.
Meu Jesus. DEUS COMIGO.
Meu Jesus. Meu PRINCIPE DA PAZ.
Doce como o mel.
DEUS comigo. MEU MELHOR AMIGO.
 
- Fernanda Brun e Emerson Pinheiro -

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

A DIRETRIZ DOMINANTE

"POR ISSO TE APARECI." - Atos 26. 16 -

A visão de Paulo na estrada de Damasco não foi uma emoção passageira, mas uma visão que lhe deu diretrizes claras e firmes; e ele diz: "NÃO FUI DESOBEDIENTE À VISÃO CELESTIAL". E o que o SENHOR disse a Paulo, na verdade, foi: toda a tua vida será dominada por mim; não terás outros objetivos, nem metas, nem alvos, senão os meus. "EU TE ESCOLHI."
Quando nascemos de novo, todos nós temos intuições de como JESUS quer que sejamos - se é que somos realmente espirituais - e o mais importante é aprendermos a não ser DESOBEDIENTES À VISÃO, a não dizermos que ela não pode ser alcançada. Não basta sabermos que Deus redimiu o mundo e que o Espírito Santo pode tornar efetivo em nós tudo o que JESUS fez; é preciso que tenhamos um relacionamento pessoal com ele. Paulo não recebeu uma mensagem ou uma doutrina a serem proclamadas; ele foi levado a uma vívido, pessoal e dominante relacionamento com JESUS CRISTO.
 O versículo 16 é extremamente imperativo: "... PARA TE CONSTITUIR MINISTRO E TESTEMUNHA". Aí não há nada a não ser um relacionamento pessoal. Paulo devotou-se  a uma pessoa, não a uma causa. Ele pertencia completamente  a JESUS CRISTO; nada mais via, não vivia para mais nada. "PORQUE DECIDI NADA SABER DE VÓS, SENÃO A JESUS CRISTO, E ESTE CRUCIFICADO."
 
- Devocional Tudo Para Ele - Oswald Chambers -